}
Hemorróidas

Hemorróidas

planeta-intestino-hemorroidas-2

Começo com uma pergunta e com um dado interessante, para iniciarmos “derrubando” alguns preconceitos e constrangimentos. Quem terá problemas com hemorroidas (a doença hemorroidária)?

Estima-se que 75% das pessoas (incluindo homens e mulheres) têm ou terá esta patologia em algum momento de sua vida, logo, você terá grandes chances de ter.

Desde a mais remota antiguidade (civilizações gregas e egípcias) já se falava em hemorroidas, sendo que Hipócrates (“Pai da Medicina”) foi o primeiro a documentar esta doença. Atualmente, sabe-se que todas as pessoas já nascem com 03 plexos vasculares localizado no canal anal (2 à direita e 1 à esquerda), que são as hemorroidas internas. Logo, todos apresentamos hemorroidas ao nascimento. Por isso, é incorreto dizer que tal pessoa tem hemorroidas e outras não, pois todos temos, porém quando elas começam a dar sintomas denomina-se Doença Hemorroidária.

As causas são diversas, sendo que as mais aceitas são: a própria genética individual/ hereditariedade (mesmo tendo o funcionamento perfeito do intestino), idade avançada/pós menopausa (flacidez da musculatura perineal), esforço para defecar (são as pessoas com intestino “preso”), esforço físico excessivo e repetitivo, entre outros. Curiosamente sabe-se através de estudos multicêntricos realizado em todo o mundo, que o papel da alimentação (pimentas, condimentos etc) não exerce forte papel como CAUSA da doença hemorroidária, como todos pensam e falam, inclusive médicos não especialistas.

Os sintomas mais comuns são: sangramento ao evacuar (tanto no papel higiênico como nas fezes), prurido/coceira anal, volume anal (observa “alguma coisa” para fora, ou inchado no ânus), secreção anal (ânus úmido) e desconforto ao defecar em alguns casos.

O tratamento depende do grau da doença hemorroidária, que varia do 1ᵒ  ao 4ᵒ grau, sendo que atualmente existem tratamentos cada vez mais modernos e menos traumáticos.

Gostou? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe. 🙂

 

Mitos em Coloproctologia Parte-1

Mitos em Coloproctologia Parte-1

A Coloproctologia é a especialidade médica cirúrgica, que trata especificamente das doenças do intestino, reto e ânus, como: hemorroidas, constipação intestinal (necessidade de laxantes para evacuar); fissura anal (dor ao evacuar), fístula anal, incontinência fecal (perda de fezes involuntariamente ), diarreia, sangramento anal, dor abdominal, prurido/coceira no ânus, distensão gasosa ( barriga “inchada”), câncer intestinal, entre tantos outros sintomas e patologias que se refere à estes órgãos. Por existirem poucos especialistas nesta área (98% das cidades do Brasil não tem um Coloproctologista), vários mitos e idéias erradas sobre assuntos ligados a esta especialidade se difundem, sendo prejudiciais aos próprios pacientes que muitas vezes vão postergando a ida ao especialista.

Entre tantos MITOS, cito alguns:

– Que hemorroidas são curadas com pomadas, supositórios, comprimidos para a circulação ou para varizes, erva-de-bicho etc. Todos estes citados, apenas aliviam os sintomas, porém não tem efeito benéfico nenhum para curar as hemorroidas;

– Que hemorroidas e varizes nas pernas tem relação e que as duas patologias tem as mesmas causas. Logo, remédios para varizes não servem para hemorroidas;

– Que comidas temperadas, apimentadas e condimentadas “criam ou geram” hemorroidas. Um estudo feito por Coloproctologistas foi concluído em 2005, após terem observado por 25 anos, mais de 40 mil pessoas, de duas populações com hábitos alimentares opostos, uma no México que alimentavam-se essencialmente de comidas apimentadas e temperos fortes, e uma população do sul da Inglaterra que sua alimentação era a base de carnes brancas, frutas e verduras. Não foi observado diferença nenhuma em relação ao aumento de doença hemorroidária nas pessoas do México. O que se sabe, é que este tipo de comida pode agravar os sintomas de uma patologia pré-existente;

– Que coceira/prurido anal é causada por vermes. Esse é um pensamento muito usado até no meio médico, porém estudos multicêntricos confirmam que prurido anal tem relação com vermes em crianças até os 10 anos. Na imensa maioria dos jovens e adultos com coceira anal são causadas por hemorroidas internas que produzem um muco próprio;

-Que laxantes corriqueiros como Almeida Prado(46), Lactopurga, Cáscara Sagrada, entre outros, são homeopatias ou da própria “flora”, e que não causam efeito maléfico no intestino. Além de não serem homeopatias, apresentam em suas fórmulas, substâncias irritativas que são muito nocivas, podendo causar cólon catártico, ou seja, deixar uma porção do intestino sem movimento nenhum (aperistalse) tendo que eventualmente ser ressecado cirurgicamente.

– Que após defecar, o higiene anal deve ser só com papel higiênico, e que deve-se limpar/esfregar o máximo possível o ânus, até ficar extremamente limpo. Devido a isso, muitas pessoas agravam patologias anais (fissura anal, hemorroidas externas, plicomas), causam dermatites/eczemas anais, agravam micoses locais, pelo ímpeto de higienizar o máximo possível com o papel higiênico.

 

O perigo do uso dos laxantes

O perigo do uso dos laxantes

planeta-intestino-o-perigo-do-uso-dos-laxantes-2

O PERIGO DO USO DOS LAXANTES: medicamentos que ajudam o funcionamento do intestino, comumente chamados de laxantes, estão entre os mais vendidos no mundo, junto com os analgésicos.

Sabem o porquê disso? Estima-se que 2,0 bilhões de pessoas no mundo, tem algum grau de constipação intestinal, ou seja, ficam mais do que três dias sem defecar. Outro dado interessante, é que 07 em cada 10 mulheres apresentam esta dificuldade.

Os SINTOMAS que fazem as pessoas usar laxantes são vários, cito alguns: dor abdominal (na barriga), abdome distendido (nota que a barriga fica “inchada”), fezes muito ressecadas que causam dor ou sangramento ao evacuar, sensação de esvaziamento incompleto (sente que mesmo defecando, não consegue eliminar todo o resíduo fecal), alteração do humor e dor de cabeça (cefaleia) muitas vezes associado a vários dias sem funcionar o intestino.

Para tentar aliviar estes sintomas, a maioria faz uso de laxantes “corriqueiros” e “caseiros” ensinados por vizinhos, amigos, balconistas de farmácias, propagandas de televisão, que na maioria das vezes, para estimular a venda, afirmam ser “natural ou homeopático ou da flora”, sem ter o mínimo conhecimento fisiopatológico destas drogas, e sem imaginar os danos que elas podem causar ao intestino.

Como gosto de dizer, os laxantes são “falsos amigos”, ou seja, vão lhe ajudar na hora, mas com o passar do tempo, vão te prejudicar e muito.

Entre os GRAVES PROBLEMAS causados pelos laxantes “irritativos”, estão :

  • A destruição das haustrações intestinais, que são as “bolsas” do intestino grosso responsáveis pelo movimento do mesmo, deixando-o retificado (chama-se a isso, Cólon Catártico). É por isso, que muitos pacientes relatam que determinados laxantes não funcionam mais com o tempo, tendo que trocar de laxativo ou amentar a dose. Após essa fase, pode-se ocorrer a dilatação do intestino grosso (Megacólon), sendo que em casos extremos, terá que ser retirado cirurgicamente todo o cólon (Colectomia Total), pois não apresenta mais mobilidade.
  • Outro problema grave é a “Síndrome do Uso Abusivo de Laxantes”, que pode levar até o óbito, devido à perda descontrolada de muitos sais/eletrólitos com as fezes líquidas (sódio, cloreto, potássio e magnésio). E atualmente, novos estudos, suspeitam que o uso crônico de alguns tipos de laxantes que alteram a cor da mucosa do intestino (Melanosi Coli), podem causar displasia, ou seja, um processo que com o tempo, pode gerar um câncer intestinal.

A dúvida que surge após ler este artigo será: “O que usar para fazer meu intestino funcionar?

Existem muitos estimulantes e lubrificantes intestinais que nunca causarão estes danos citados acima, além de orientações dietéticas e comportamentais que farão parte do tratamento.

E uma “DICA FINAL” para os profissionais da área da saúde que não são especialistas, CUIDADO com o uso de FIBRAS em todos os pacientes “trancados” do intestino, pois existem alguns tipos de constipação que elas vão piorar muito os sintomas.

Gostou? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe. 🙂